Banner

Quando a Voz de Deus Soa - Propagando o Reino de Deus

Parcerias



Palavra Diária - Blog Evangélico de estudos da palavra

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

O Segundo Casamento À Luz das Escrituras Sagradas

Graça e Paz da parte de Deus à todos!

"A mulher está ligada ao seu marido enquanto ele vive. Porém, se o seu marido morrer, ela estará livre para se casar com quem deseja, contudo que ele pertença ao SENHOR. Entretanto, segundo me parece melhor, ela será mais feliz se permanecer viúva. E nisso penso também estar em acordo com o Espírito de Deus." (1Co. 7:39-40).



Quem nunca ouviu a seguinte expressão: "Jesus disse que se houver adultério a parte traída pode se divorciar e casar de novo." ERRO TERRÍVEL, pois Jesus, NUNCA o disse. Temos o hábito de afirmar e reafirmar o que os "outros" falam, sem ao menos averiguarmos se de fato o que se está sendo afirmado procede. Na verdade, o ÚNICO texto "base" para alguns apoiarem-se, encontra-se em Mt. 19:9, que diz: " Eu, porém, vos afirmo: Todo aquele que se divorciar da sua esposa, a não ser por imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério." Erros são cometidos quando buscamos analisar textos fora de contextos, que gera pretexto, e isso gera heresias. Vamos ao contexto de Mt 19 - o assunto, na verdade, era o "divórcio", ou seja, "o motivo para o divórcio". É lícito o marido se divorciar da sua esposa por "qualquer motivo"? Perguntaram alguns fariseus, isso para por Jesus a prova. O Mestre sita o que foi ESTABELECIDO por Deus no princípio da criação - "Deixará o homem pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão UMA SÓ CARNE. Sendo assim, eles JÁ NÃO SÃO dois, mas sim uma só carne. E, portanto, O QUE DEUS UNIU, NÃO O SEPARE O SER HUMANO." (Mt. 19:4-6). A doutrina "rabínica" da época, não considerava adultério se o homem mandasse a sua esposa embora, e casasse com outra. Então, vem Jesus, mostra a sua AUTORIDADE, e mais, invalida a tal "doutrina rabínica".
O SENHOR, em nenhum momento, abre exceção para um SEGUNDO casamento se houver adultério, como muitos ainda ensinam. O que de fato o Mestre DERRUBA, são duas doutrinas ensinadas na época -

  1.  a prática judaica: o marido podia divorciar-se de sua esposa por qualquer motivo - Jesus diz: só por imoralidade sexual;
  2. a doutrina ensinada pelos rabinos: não considerava o adultério do homem contra a sua esposa - Jesus diz: Todo aquele que se divorciar de sua esposa, a não ser por imoralidade sexual, e se casar com OUTRA mulher, estará COMETENDO ADULTÉRIO.
Em Mateus 19: 1-9, está claro que NÃO EXISTE afirmativa alguma de Jesus, abrindo exceção para um segundo casamento em alguma hipótese. O que houve, na verdade, foi ERRO de interpretação de texto de muitos, por isso, assim como os sacerdotes sitados em Malaquias, capítulo 2. Nesse capítulo, podemos ver Deus IRADO com sacerdotes, que haviam se desviado do caminho do SENHOR, e ensinando, levaram muitos à queda; a infidelidade do marido para com a esposa; casamento misto, e vemos o ETERNO declarando que ODEIA o DIVÓRCIO.

"A mulher está ligada ao seu marido enquanto ele vive. Porém, se o seu marido morrer, ela estará livre para se casar com quem deseja, contudo que ele pertença ao SENHOR. Entretanto, segundo me parece melhor, ela será mais feliz se permanecer viúva. E nisso penso também estar em acordo com o Espírito de Deus." (1Co. 7:39-40).

Quando estudamos as Sagradas Escrituras, precisamos levar em consideração o contexto, já que estamos a anos de distancia dos fatos. Corinto, pertencia a Grécia, e como de costume, os coríntios prestavam cultos aos deuses mitológico, como Afrodite, também conhecida como Astarte, Vênus, Vésper - deusa do amor e da fertilidade. Corinto, assim como as demais cidades alcançadas pelo Evangelho do SENHOR Jesus, tinha a sua cultura, e acreditem, Paulo, o apóstolo dos gentios, tinha um grande desafio pela frente. Paulo estava em Éfeso, quando "escreve" a sua primeira epístola. Nela, ele aborda quatro temas importantes: a divisão na igreja, a desordem na igreja, a desinformação e imaturidade na igreja.
Embora Paulo já tivesse doutrinado a igreja em Corinto, houve a necessidade de escrever-lhes, pois os problemas eram muitos. Entre eles estava a "imoralidade". No capitulo 5, vemos o caso de um homem que cometeu incesto com sua madrasta. Paulo atenta que tal prática não era vista nem entre os pagãos, e estava sendo praticada dentro da igreja. O caso não foi um "incidente", pois o texto é claro - o homem e a madrasta MANTINHAM relações sexuais, ou seja, vivam na prática, por isso Paulo fala de "expulsar da comunhão aqueles que assim procede" (1Co 5.1-2).
No capitulo 7, Paulo fala a cerca dos princípios sobre a vida conjugal; mostra que é melhor está solteiro (nunca haver casado ou ser viúvo), do que a separação, ou seja, casar e se separar; fala sobre o fato de se consagrar, seja solteiro ou casado. Nos últimos versos do capitulo 7, e versos 10-11, está escrito: "Todavia, ordeno aos casados, NÃO EU, mas o SENHOR: Que a esposa não se separe do marido. Se, porém, se separar, que não se case, ou que se reconcilie com o seu marido. E que o marido não se divorcie da sua esposa". Paulo faz questão de deixar claro: NÃO EU, mas o SENHOR, isso mostra que, a ordenança não vinha dele, mas sim de Deus.
Se o marido vive, a esposa está ligada a ele; morrendo o marido, ela está livre para casar-se, contudo que ele pertença ao SENHOR; assim também o marido, morrendo a esposa, ele estará livre para casar-se.

O casamento está sendo banalizado... Não posso querer por "minhas necessidades" a cima da Palavra de Deus. O SENHOR jamais irá de contra a sua Palavra, nem para satisfazer as nossas vontades. Nesta questão, não existe CASOS E CASOS, existe sim, "o que Deus une não separe o ser humano". Aí você diz: "mas Cris, meu marido me traiu; me bate; não tenho paz". O Deus o qual servimos, ainda que o mundo não entenda, não é a favor do divórcio. Entretanto, se você decide se separar, lembre-se: TERÁ QUE PERMANECER SÓ, OU RECONCILIAR-SE COM O SEU ESPOSO. Se divorciar (independente dos motivos que te levaram) e casar-se com OUTRO, estará em ADULTÉRIO. Tem muitos que querem justificar, mas a Palavra de Deus não muda. Você pode dizer: "Cris, a bíblia diz que o homem não esteja só", verdade, mas o texto não faz referência a você se divorciar, e para não está só, casar-se de novo. É ADULTÉRIO!!


DIVORCIAR-SE, E CASAR-SE, CONSTITUÍ-SE EM ADULTÉRIO.
LOGO, ESSE CASAMENTO, NÃO TEM A BENÇÃO DE DEUS!!

NÃO SOU EU QUEM DIZ, MAS A PRÓPRIA PALAVRA DE DEUS!!
O SENHOR NUNCA IRÁ COMPACTUAR COM O PECADO, E ADULTÉRIO É PECADO!!

Um abraço à todos... Se desejarem, inscrevam-se no blog. =)

Estou aberta para perguntas... =)  

Divulgar Blog

Divulgar Blogs

Compartilhe Com os Seus Amigos!!

Google+ Badge

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *